terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Mira

Mira a flor - é tanta paz
E tanto mais para dizer
O amor demais

Mira a dor e aponta o cais
Remonta audaz recolhe as velas
Vai dizer ...

Mira a dor é poeira
É marca rasteira
É vento arpoador

Mira a flor na ribeira
Marcando fronteira
Correndo o meu amor

Não diga que eu não me perdi
Não diga que me viu chorar
Não liga se eu já me esqueci
Não liga !

Não diga que não percebi
O dia que não quis chegar
Não liga seu eu não te segui
Não liga !
George Arribas
Posted by Picasa



6 comentários:

  1. José Armando Noronha20 de janeiro de 2009 22:27

    Poema?
    Música?
    As duas coisas?
    Em qualquer das opções - muito bela!
    Vai fundo.

    ResponderExcluir
  2. Patrícia Pestolazzi20 de janeiro de 2009 23:35

    Te digo que teus poemas são impressionantemente belos e não acrescentaria mais palavras pois seria apenas desperdício

    ResponderExcluir
  3. Maria Elizabeth Rocha21 de janeiro de 2009 13:23

    De onde vem tanta inspiração ?????
    Espetacular !!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. A você poeta, e a todos aqueles que com você compartilham deste dom e sensibilidade própria dos poetas...
    Meus parabéns...

    ResponderExcluir
  5. Parabéns!
    Você está um maravilhoso poeta!
    Beijos,
    Geísa

    ResponderExcluir
  6. Que suavidade maravilhosa !!!!!!!!!!!
    Acompanho todos os outros comentários
    É muita sensibilidade mesmo
    Patricia Queiroz

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário