segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Juliana

Vem de ti e não de mim o verso que incendeia
Essa minha parte inquieta de ternua nua
Quem sabe a rua já não chora quando estás adiante
Já que a lua faz-se de cheia
Só pra namorar tua cor morena

E o próprio Deus te desenhou à leve pena...
Fez de teu nome a rima rica de quem ama
E fez nascer
A linda 'flor de Juliana'
Que desabrocha o eterno aroma do amor
George Arribas
(Reticências - 2004)
Posted by Picasa

10 comentários:

  1. Lindo !
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Agradeço a sua visita no meu blog, isso me deixou deveras feliz...

    Permita-me ser seguidora do seu blog.

    Suas poesias são deveras interessantes;

    Não sou uma boa poeta, mas permita-me retribuir a sua gentileza ao deixar um poema seu de cometário;

    Marcas

    No meu calendário
    De datas não marcadas
    Meu tempo teimo cronometrar
    Na ânsia de viver tudo
    No desejo de viver muito
    Na esperança de te encontrar
    Com o intuito me completar
    E esquecendo-me de te ver

    Eu no meu egoísmo
    Me torno minha senhora
    Na busca pelo sentido
    Daquilo que havia perdido
    Com minha pressa de viver

    E assim caminho
    Sem um prumo ou destino
    Na busca do propósito
    Que me dê um motivo
    De meu calendário
    Eu marcar

    ResponderExcluir
  3. Viva
    Seu comentário deixando'Marcas' em 'Juliana', fez com que ambas se tornassem ainda mais bonitas e mais especiais!
    George Arribas

    ResponderExcluir
  4. Fátima Antunes ( Lisboa)27 de janeiro de 2009 01:00

    Juliana é algo que toda mulher gostaria de receber um dia ou todos os dias.
    Certamente uma linda mulher descrita por um lindo poema.
    FAntunes

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente linda
    Lívia

    ResponderExcluir
  6. George que é essa sortuda hein?
    Carlinha

    ResponderExcluir
  7. Essa e das novas ou das antigas?
    É bonita pra caramba. Não sei mexer nesse negócio direito me explica depois pra ficar vendo mais coisa que você sabe eu gosto
    Abraço Tavito

    ResponderExcluir
  8. Juliana Vitorino (DF)12 de fevereiro de 2009 01:03

    Amei amei amei amei..............
    adoro poesia romântica, sensível, emotiva..... foi a poesia mais bonita e mais criativa que eu já vi com o meu nome...essa foi pra mim
    Juliana Vitorino

    ResponderExcluir
  9. Nota do Autor
    Embora publicado em 2004, esse poema escrevi em 1980 para uma Juliana especialmente linda e minha, que morava e vivia no mesmo lugar onde eu morava e vivia à epoca.
    Aconteceu, numa inspiração mágica, durante uma viagem a Stratford-upon-Avon que é uma cidade da Inglaterra situada no condado de Warwickshire ao sul de Birmingham, cuja principal atração turística esta relacionada com as casas de William Shakespeare e as suas propriedades.
    É mundialmente conhecida por ser o lugar de nascimento deste escritor inglês. A cidade está unida ao teatro e ao turismo e recebe milhões e milhões de visitantes ao ano procedentes de todo o mundo. Lá estive algumas vezes - em uma delas no rigoroso inverso inglês cheio neve e céu cinzento... ...lá estava eu Londrino de alegria, paixão, poesia e Juliana !
    Com muito carinho e respeito a todos,
    George Arribas

    ResponderExcluir
  10. Lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário