segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Eternizando

Paro no tempo que persegue meu segundo
Divago num sonho profundo - congelando meu cenário...
Nos tique taques que sinto, sinto vontade de mundo
Reviro a cor, tiro o fundo desse estranho calendário
Quero meu tempo, quero dançar contra a dança
Quero trançar contra a trança, quero soprar contra o vento...
Quero parar meu momento, quero sentir de verdade
Saudade da minha saudade, vontade do meu pensamento... 
George Arribas