terça-feira, 29 de outubro de 2013

Meu Pai


 
Por tantas vezes me velasse o sono,
por tantas vias me levasse nos teus braços...
Por tantas vezes me vestisse nos teus sonhos,
por tantos dias de alegria em teus abraços...

Por tanta luz, junto a Deus na eternidade,
serás estrela, e serás sempre a de mais brilho...
Brilhando sempre um poema de saudade,
por tantas vezes que chorar teu filho !

George Arribas

7 comentários:

  1. O poema é de uma sensibilidade e de uma simplicidade que nos faz emocionar,

    ResponderExcluir
  2. Linda e emocionante a retração de sua homenagem ao saudoso genitor. Parabéns! Rosana Nóbrega

    ResponderExcluir
  3. Poemas que deslizam pela alma como música!
    Obras pródigas em beleza, elegância e sensibilidade...
    Congratulações!

    ResponderExcluir
  4. Poemas que deslizam pela alma como música!
    Obras pródigas em beleza, elegância e sensibilidade...
    Congratulações!

    ResponderExcluir
  5. Antonio Fernado Calado ( PA)6 de novembro de 2013 00:28

    Linda figura de imagem meu amigo, essa estrela vai te acompanhar por toda a tua vida. Seu poema tocou profundamente o meu coração e me fez olhar para o céu e chorar, procurando o meu pai numa estrelinha distante com o peito cheio de saudade.
    Linda homenagem, parabéns !
    Fernando

    ResponderExcluir
  6. Amanda Gabriela (DF)6 de novembro de 2013 07:58

    A delicadeza me impressiona!
    O afeto pelo Pai, então... Magnífico.
    Parabéns mais uma vez, meu grande amigo!

    ResponderExcluir
  7. Juliana Serra (RS)8 de novembro de 2013 09:46

    Nada mais puro e singelo para expressar a perda de um amor tão forte, tão bonito e eterno. Você expressa essa profunda dor com um magistral poema vestindo elegância e beleza ao seu luto.
    Sem mais palavras...
    Juliana Serra

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário