domingo, 27 de outubro de 2013

Sem Destino



Não sei porque não percebi,
que te lembrar só me consome,
talvez exales ainda aqui,
o aroma que o amor esconde...

Não sei porque não te esqueci,
e preferi noites insones...
Não sei porque eu te menti,
se te perdi pra mim mesmo, no teu nome...

George Arribas
Posted by Picasa



 
 
 

2 comentários:

  1. Viviane Sobreira (CE)7 de novembro de 2013 00:39

    Você deixa entre os seus poemas vestígios de uma invejável sensibilidade, aliás, marcas profundas de alguém que parece que viveu toda essa realidade - belíssimo poema !
    Vivi

    ResponderExcluir
  2. O que seria das nossas emoções se escondêssemos todas elas ? Interessante que você deixa marcas e sinais nas entrelinhas...
    Márcia Ribeiro (RJ)

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário