domingo, 15 de fevereiro de 2009

Lacrima Tua

E uma lágrima caía do teu rosto

Desenhando a contragosto o rosto meu

Confundia o teu palco de desgosto

Escrevendo como oposto o que sofreu


Uma lágrima te corria e te mostrava

Na vitrine da agonia e da tristeza

Pressentia fria a cor da natureza

De tua imagem distante que restava


Como página caída e desbotada

Se perdendo pela dor do que viveu

Eu te escondi numa lágrima sangrada

Uma lágrima que traiu o rosto meu

George Arribas
Posted by Picasa

10 comentários:

  1. Rev. Marcelo Mateus+16 de fevereiro de 2009 07:58

    Meu muito muitíssimo George Arribas,

    Parabéns pela ousadia poética, é uma alegria saber que aquilo que entra em erupção é fruto de uma gestação que tal como uma mãe parideira, despeja a cada minuto, em nossos corações tuas filhas, "uma lácrima não tua, mas minha esvaiu pelo meu rosto". Parabéns, meu amigo poeta!!!!
    Pax et bonum!

    Rev. Marcelo Mateus+
    Recife, PE Paróquia Deus Conosco - IEC do brasil

    ResponderExcluir
  2. George
    Obrigada pela atenção de me mandar seu blog. Ele está bonito, competente, e a sua poesia, hoje, alimentou minha alma. São belas. Adorei. Parabéns.
    Célia

    ResponderExcluir
  3. Começei gostando logo do título, depois da poesia que é linda.
    Parabens!!!
    Tocou profundamente a minha alma.
    Lácrima tua,
    Sylvia

    ResponderExcluir
  4. Antônio Silveira(AM)16 de fevereiro de 2009 19:10

    Poeta que admirável poema !
    Antônio

    ResponderExcluir
  5. Valeu, Arribas!
    Mais uma vez voce arrazou!
    Parabens! (esse teclado 'nao' tem acentos - é compativel com a reforma ortografica do LULA).
    Deus te abencoe.
    Miguel Cox

    ResponderExcluir
  6. O que há por trás de uma lágrima... a dor e o clamor que ela esconde, na ânsia pelo eminente socorro que por vezes tarda demais...

    O que há por trás de uma lágrima que expressa o êxtasse dos sentimentos...

    Qual o segredo da lágrima? Será ela o reflexo da alma do seu detentor?

    É apenas uma lágrima... Uma dor suprimida numa gota salobre de simbologia singela, única e impactante...

    Amém, meu amigo!!!
    Viva Alves

    ResponderExcluir
  7. Lágrimas...
    Chuva do coração, reflexo da alma.
    Mesmo triste, ou feliz para regenerar são necessárias.
    beijos de admiração...

    ResponderExcluir
  8. Lágrimas...
    Chuva do coração, reflexo da alma.
    Mesmo triste, ou feliz para regenerar são necessárias.
    beijos de admiração...

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo George,

    Muito bom o teu Blog.

    Não imaginava tamanho talento,
    de poesias tão facilmente degustáveis e acalentadoras,
    nos transportam, rapidamente, a um mundo calmo
    e num instante nos vemos mais tranqüilos.
    Parabéns meu irmão.

    André Stamford

    ResponderExcluir
  10. Maria ( Porto/Portugal)25 de fevereiro de 2009 16:41

    Em todas as lágrimas há uma esperança.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário