quarta-feira, 22 de junho de 2011

Quadro Negro

Negro é o fundo, a imagem da janela...
O meu olhar por ela
corre à margem do segundo

Nela o meu instante é mais preciso
voar como indiviso...
Nuvens minha passarela...
George Arribas
Posted by Picasa

4 comentários:

  1. Fábio Bonfim (BA)24 de junho de 2011 22:43

    Em cada novo verso um invejável universo de inspiração poética.
    Parbéns poeta!
    Fábio

    ResponderExcluir
  2. Cynthia de Oliveira Lima (PE)29 de junho de 2011 08:38

    Esse poema de alguma forma remete a insustentável leveza do ser de M.Kundera.
    Gostei demais.
    Parabéns.
    bjocas,
    Cy

    ResponderExcluir
  3. lindo fantástico....não só o poema como a gravura que escolheu para completar o poema... parabéns
    beijos em seu coração de poeta

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário