terça-feira, 8 de março de 2011

Flávia



Como ápice de um absurdo consentido
o não existir da mais bela criação...
O universo vazio e sem sentido,
sem poesia, sem cor, sem direção...

Não passaria por Deus despercebido
realçar Sua suma perfeição,
não criaria, Ele, o mundo abstraído,
do colorido, da alma e da razão.

Posto que ao fim de tudo concebido,
descansou o Criador como um qualquer...
Não sem antes ter tudo conferido,
e completar o triste homem com a mulher.
George Arribas
Posted by Picasa

3 comentários:

  1. Linda e justa homenagem a sua amada !
    Mônica Padilha

    ResponderExcluir
  2. O seu blog é fantástico! Ainda não consegui formar uma opinião completa sobre si... Ainda não li tudo, mas do que li, está óptimo!!! Muitos parabéns e, obrigado por partilhar connosco a sua arte!
    Carlos Leite, http://opintordesonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito, viu? Eu também sou poeta. Iniciei meus trabalhos desde meus 7 anos de idade...também fiz poesias para uma mulher, é uma pena ela não mais estar ao meu lado. Eu nunca imaginei que em algum momento da minha vida, um poema que eu lia para ela e que
    enchia de orgulho o meu coração, hoje me traria tristeza só de olhá-lo...vou citar apenas um trechinho:
    "...quero mergulhar em teus sonhos
    e afogar a paixão reprimida,
    naufragar os momentos tristonhos...
    Meu Amor, tu és minha vida!..."

    Se quiseres entrar em contato comigo meu e-mail é: nauhara@bol.com.br
    Abraços.

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário