quinta-feira, 23 de julho de 2009

Boneca de Pano

E eu te vestia e te montava nos meus planos
Tu permitias a desvalida estupidez
De insensatez te costurei pelos meus anos
Traçando enganos em versos insanos meus - talvez...

E eu te seguia e tu me vias sem teus panos
Que desfilavam insistindo a tua tez
Como freguês da dor talvez eu te rasgava
Me premiando como um engano teu sem vez
George Arribas
Posted by Picasa

11 comentários:

  1. George,
    Espetacular essa!!!!
    Parabéns
    Amei!!!

    ResponderExcluir
  2. ESSE É O QUERIDO POETA GEORGE MEU IRMÃO.
    DEUS TE ABENÇOE, DIA 25.07 É SEU DIA GEORGE, DIA DO POETA.
    FORTE ABRAÇO,

    ALDO CHAVES

    ResponderExcluir
  3. Maria Clara Barros23 de julho de 2009 23:51

    Meu amigo que poema lindo, vc é perfeito.
    Parabéns é lindo!!!
    Abração
    Maria Clara

    ResponderExcluir
  4. MT LIIIIIIIIIINDO!
    AMEEEEEEEEEEEEEEEI.
    BJS

    ResponderExcluir
  5. Antonio Alfonso (PT)24 de julho de 2009 00:10

    Gosto do teu estilo e muito me impressiona o teu arrojo poético
    Brincas com a métrica e com a língua, a parecer que só ti ela pertence.
    BRAVO!
    Antonio Alfonso

    ResponderExcluir
  6. Ivany Faraldo (SP)24 de julho de 2009 08:14

    Meu amigo,adoro suas poesias.
    Obrigada.
    Bjs Iv

    ResponderExcluir
  7. George, DEUS o presenteou com esse dom.
    Que ELE possa te abençoar ricamente,
    Grande abç,
    Glória

    ResponderExcluir
  8. Valeu amigo Arribas.
    Um grande abraço.
    Deus te abençoe. Medite no Salmo 139.
    Te amo.
    Pr. Tércio Lyra

    ResponderExcluir
  9. Seu lirismo é encantador caro poeta ! Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. George, como prometido, vim dar uma conferida nas suas poesias. Meus Parabéns! São lindas. Essa em particular me chamou atenção. Não só pela poesia como pela pintura. Quem a fez?
    Abraços,
    Luana - assessoria de comunicação da Unicap

    ResponderExcluir

Deixe aqui o seu comentário